Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EPIDEMIOLOGIA DA MALÁRIA NO ESTADO DO AMAPÁ, 1990 A 2010

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTOS:A malária permanece como uma das mais importantes causas de morbidade e mortalidade nas regiões tropicais do mundo, com uma estimativa de mais de 5 bilhões de pessoas expostas ao risco de infecção pelo Plasmodium falciparum e Plasmodium vivax. Devido sua ampla incidência e sua relação com a alta morbimortalidade, a malária é a doença que mais contribui para a decadência do homem da Região Amazônica.

Objetivos

OBJETIVOS: Estimar a situação epidemiológica da malária no Estado do Amapá, anos de 1990 a 2010.

Delineamento/Métodos

DELINEAMENTO/MÉTODOS:Trata-se de um estudo descritivo e retrospectivo que refere-se ao período de 1990 a 2010, com dados obtidos através do banco de dados do ministério da saúde DATASUS. As seguintes variáveis foram analisadas: número de casos de malária e porcentagem de casos de P. vivax, P. falciparum e P. malarie.

Resultados

RESULTADOS:Há dados de exames positivos para malária desde 1990, porém só a partir do ano de 2003 que houve a preocupação de especificar qual o tipo de plasmodium responsável por cada um desses casos.Assim, de 1990 a 2010 houveram 359.903 casos de exames positivos de malária no Amapá, sendo o ano de maior incidência o de 2000, com 35.278 casos e o de menor o ano de 1993 com 5.020 casos. E especificando os anos de 2003 à 2010 temos um total de 127.548 casos de exames positivos para malária no Estado do Amapá, sendo 74,57% deles responsável pelo P. vivax, 24,05% por P. falciparum e 0,59% por P. malarie. Só há 1 caso notificado por P. ovale em 2010, sendo o mesmo irrelevante.Há um aumento de 2,2% dos casos de malária comparando 2003 e 2010, com aumento também do número de malária por P. vivax, com 7.791 em 2003 e 10.242 em 2010, mas uma diminuição do número por P. falciparum de 4.182 em 2003 para 1983 em 2010, além de um aumento também no número de P. malarie de 82 em 2003 e 99 em 2010. Tem-se crescente número de casos de 2000 em diante, o que pode ser explicado pela crescente urbanização do estado, com consequente destruição de matas e florestas, e também pelo considerável aumento do número de notificações.

Conclusões/Considerações finais

CONCLUSÕES/CONSIDERAÇÕES FINAIS:Esses dados nos mostram uma tendência à diminuição dos casos de malária no estado do Amapá, com diminuição do número de casos por P. falciparum e P. malarie e aumento no número por P. vivax.Os números estão diminuindo, porém, mesmo com todo o conhecimento acerca da malária, seu ciclo, prevenção e tratamento, estes números ainda são relativamente altos, se comparados a estados de outras regiões do país.

Palavras Chaves

Palavras-chave: malária; epidemiologia.

Área

Clínica Médica

Autores

BRUNA SOARES LACERDA, MARCELA DA SILVA COSTA, RÚBENNS TAVARES DA SILVA, ANGELA SANTANA TEIXEIRA, VANESSA MOITA AZEVEDO

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017