Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EPIDEMIOLOGIA DA HEPATITE A NO MUNICÍPIO DE SANTARÉM NOS ANOS DE 2010 A 2015

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO: A hepatite A trata-se da infecção causada por um vírus RNA classificado como sendo da família Picornavirus, transmitida por via fecal-oral e que atinge mais frequentemente crianças e adolescentes.

Objetivos

OBJETIVO: Esse trabalho objetivou identificar o perfil epidemiológico dos pacientes com hepatite A no Município de Santarém nos anos de 2010 a 2015, além de elencar o sexo mais acometido pela doença; zona de residência, evolução clínica e faixa etária com maior prevalência.

Delineamento/Métodos

MÉTODOS: Realizou-se uma pesquisa documental a partir do banco de dados da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA) sobre hepatite A no período de 2010 a 2015.

Resultados

RESULTADOS: De 2010 a 2015 houve um registro de um total de 437 casos de Hepatite A no município de Santarém. A hepatite A aguda foi predominante em todos os anos em 98,86% dos casos (432). Mendes (2006), por sua vez, afirma que a hepatite A não cronifica, logo, uma possível explicação para isso é que pode ter sido registrado como hepatite A crônica, hepatites de origem medicamentosa ou que, ainda, possam ter acontecido casos incomuns de hepatites auto-imunes, que ocorrem por defeitos nos linfócitos T supressores, ao contato com o vírus A, desenvolvendo hepatite crônica (FERREIRA, SILVEIRA, 1997). Os dados de zona de residência indicaram que o maior percentual de afetados foi o de população que reside em zona urbana (65,9%). Com relação ao sexo dos pesquisados, 242 casos em indivíduos do sexo masculino, correspondendo a 55% do total, para 195 sexo feminino (45%). Nota-se que há pouca diferença de ocorrência de casos entre os sexos, o que é condizente com os dados apresentados no Boletim Epidemiológico das Hepatites Virais (BRASIL, 2015). A maioria dos casos, 65,9% (288) se concentra na faixa etária de 5 a 19 anos.

Conclusões/Considerações finais

CONCLUSÃO: A hepatite A representa um problema de saúde pública em Santarém, devido ao seu crescimento urbano mal planejado que leva a população habitar em moradias insalubres favorecendo, assim, a transmissibilidade de doenças. Diante da realidade santarena este trabalho apresentou dados a fim de que possam surgir estratégias para um controle efetivo com base na prevenção da referida patologia.

Palavras Chaves

Palavras-chave: hepatite, Santarém, epidemiologia.

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade do Estado do Pará - Para - Brasil

Autores

Geórgia Silvestri Traesel, Lailla Bianca Albarado Vinholte, Maria Socorro Silva Mota, Francileno Sousa Rêgo, Vanessa Farias Ribeiro

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017