Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Dissecção espontânea de artéria coronária: relato de um caso

Fundamentação/Introdução

Introdução: A dissecção espontânea da artéria coronária (DEAC) é uma causa rara de síndrome coronariana aguda (SCA) com incidência desconhecida na população geral. Por se tratar de uma enfermidade incomum, a sua etiologia permanece pouco conhecida. O prognóstico e a abordagem terapêutica permanecem incertos.

Objetivos

Objetivos: descrever um caso de DEAC em artéria descendente anterior (DA), a abordagem diagnóstica, as características clínicas e o tratamento realizado.

Delineamento/Métodos

Descrição do Caso:

Resultados

Mulher, 26 anos, casada, sem fatores de risco cardiovasculares ou antecedentes patológicos relevantes, acordou devido a precordialgia opressiva associada à diaforese e dispneia. Procurou atendimento médico em sua cidade 18 horas após o início do quadro e o eletrocardiograma mostrou supradesnivelamento do segmento ST em parede ântero-septal. Encaminhada a hospital de referência, no qual deu entrada apresentando-se estável hemodinamicamente, com ritmo cardíaco sinusal, eupneica, normotensa e diminuição da dor. Optou-se por realização de cineangiocoronariografia 24 horas após o início dos sintomas, que mostrou dissecção coronariana do óstio até o terço proximal da artéria DA com 90% de obstrução e trombo intramural. Demais coronárias sem lesões obstrutivas. Devido a paciente encontrar-se hemodinamicamente estável e sem dor precordial, foi definida estratégia não intervencionista, mantendo tratamento clínico de SCA com clopidogrel (300 mg) e ácido acetilsalicílico (200 mg), além de anticoagulação plena com enoxaparina (1mg/Kg de 12/12h). Após 8 dias foi realizado nova coronariografia com ultrassom intracoronariano que confirmou achado de dissecção coronária na DA e melhora significativa da estenose arterial com obstrução de 50% na porção proximal, além de ter evidenciado a presença de hematoma intramural com trombos na falsa luz da DA proximal e óstio. A paciente recebeu alta hospitalar 12 dias após início do quadro clínico, assintomática e com normalização de marcadores de necrose miocárdica.

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: Apesar de rara, a DEAC é uma importante causa de SCA e deve sempre ser lembrada como diagnóstico diferencial, principalmente em mulheres jovens e saudáveis. O exame de imagem intracoronariano é válido tanto para o diagnóstico como para orientar decisões de tratamento. Uma vez que não existe abordagem terapêutica bem definida, estudos anteriores ajudam a definir a estratégia mais adequada, conforme cada tipo de apresentação da doença.

Palavras Chaves

Palavras Chaves: Dissecção espontânea de artéria coronária, Vasos coronários, síndrome coronariana aguda, infarto do miocárdio.

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Santa Isabel - Minas Gerais - Brasil

Autores

Marilia Medeiros Vitório Machareth, Bruno dos Santos Farnetano, Cybelle Nunes Leão, Isaac Nilton Fernandes Oliveira, Rafael Américo Damaceno

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017