Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ESTENOSE MITRAL REUMÁTICA GRAVE EM GESTANTE E SUAS COMPLICAÇÕES: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

A cardiopatia reumática representa 52% das cardiopatias na gestação, sendo que a estenose mitral é o acometimento mais frequente. A incidência das complicações é relacionada diretamente à gravidade da valvopatia.

Objetivos

Relatar o caso de uma gestante diagnosticada com estenose mitral grave durante a terceira gestação, a fim de demonstrar a importância do adequado manejo da doença, devido alta mortalidade materno-fetal.

Delineamento/Métodos

Os dados foram coletados no prontuário médico.

Resultados

Gestante, 26 anos, com 26 semanas e 3 dias de gestação, procurou atendimento médico com quadro de dispneia súbita, dor torácica e hemoptise. Ao exame físico, apresentava-se taquicárdica, taquipneica, sudoreica, hipotensa, com crepitações difusas, sopro diastólico em foco mitral e edema de membros inferiores. Realizado ecodopplercardiograma, que evidenciou estenose mitral grave compatível com acometimento reumático, com área valvar de 0,6 cm². Evoluiu com parada cardiorrespiratória e foi submetida à valvuloplastia mitral por balão. Durante a internação, apresentou paralisia do olhar conjugado e heminegligência esquerda, com exames de imagem sugestivos de acidente vascular encefálico isquêmico (AVCi) cardioembólico e hemodinâmico. A paciente evoluiu com febre e mioclonias, sem foco de infecção aparente. Após a ampliação do espectro dos antimibrobianos e início de anticonvulsivante, teve persistência da febre, apresentou rash cutâneo, eosinofilia e neutropenia, sendo suspeitado síndrome de Dress. A hemocultura evidenciou crescimento de Pseudomonas aeroginosa e o ecodopplercardiograma transesofágico sugeriu laceração valvar, mas excluiu vegetação ou abscesso. Com 31 semanas de idade gestacional, constatou-se morte fetal. A paciente teve alta hospitalar 50 dias após a admissão, em uso de anticoagulante, neuroléptico e Penicilina Benzatina. O ecodopplercardiograma realizado um ano depois, demonstrou área valvar de 1,9 cm² com regurgitação moderada.

Conclusões/Considerações finais

A febre reumática é a causa mais frequente de cardiopatia no adulto jovem no Brasil e suas complicações podem ser evitadas através do tratamento e profilaxia secundária, realizada após o diagnóstico. A paciente do relato foi diagnosticada apenas durante a gestação, momento em que esteve mais vulnerável a complicações, devido alterações hemodinâmicas associadas a um aumento da pressão capilar pulmonar, precedido pelo aumento da pressão intra-atrial.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

Faculdade Atenas - Minas Gerais - Brasil

Autores

Larissa Aparecida Pereira da Silva, Ana Lívia Felippe da Silva Pasqua, Estevão Tavares de Figueiredo, Wesley Lobo Costa Júnior, Dayane Quintino Vasconcelos

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017