Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Carcinoma epidermóide do canal anal com disseminação metastática - Relato de caso.

Fundamentação/Introdução

Os tumores epidermóides da região do canal anal são um tipo raro de câncer que representa menos de 2% das neoplasias de intestino grosso. Esse número se torna ainda menor em relação as metástases que são bastante incomuns.

Objetivos

Apresentar e discutir as raras ocorrências de metástases múltiplas em casos de neoplasia do canal anal.

Delineamento/Métodos

Foi realizado, em um centro especializado em tratamento Oncológico de Governador Valadares – MG, a discussão de artigos sobre neoplasias do canal anal e feita a análise de seus prontuários, identificando-se o paciente AGS, sexo masculino, 41 anos, atendido com queixas de dor em região anal, tenesmo e episódios de hematoquezia. Ao exame físico apresentava grande lesão tumoral dolorosa, vegetante e friável de 11 cm, estendendo-se desde margem anal até região inter-glútea, infiltrando e inviabilizando exame anal, com linfonodo inguinal de 3,0 cm a direita e 1,5 cm a esquerda. A biópsia da lesão evidenciou carcinoma epidermóide pouco diferenciado e invasor.

Resultados

Iniciou o tratamento com radioterapia e quimioterapia, comparecendo irregularmente às sessões. Um ano após o diagnóstico relata aparecimento de “caroços” com crescimento progressivo há aproximadamente 30 dias. Foram observadas formações sólidas de consistência firme em região supra-umbilical de 3,0 cm, hemitórax direito de 5,0 cm, porção lateral da esclera de 1,5 cm e lesão ulcerada, pouco dolorosa e de consistência firme no assoalho da boca, confirmadas como metástases por biópsia. Em consultas posteriores apresentou metástases também no SNC e pulmões, evidenciadas em tomografias. Quadro compatível de múltiplas metástases de CEC de canal anal. Encaminhado para quimioterapia paliativa e sem indicação de cirurgia de resgate devido à disseminação metastática. Paciente seguiu muito sintomático, com episódios álgicos acentuados, astenia, perda de peso e hiporexia, indo a óbito um ano e três meses após diagnóstico.

Conclusões/Considerações finais

O carcinoma epidermóide de canal anal, apesar de ser uma neoplasia de incomum avanço a um quadro metastático, quando encontrado em estágios avançados se mostra mais agressivo e com uma disseminação acelerada para tecidos moles. Nestes casos é discutível a utilização de radioterapia e quimioterapia profilática bem como perpetuação do tratamento paliativo focado em sua sintomatologia agressiva, mesmo em casos de contraindicação de terapias de resgate.

Palavras Chaves

Carcinoma; canal anal; metástases.

Área

Clínica Médica

Instituições

UFJF-GV - Minas Gerais - Brasil, UFMG - Minas Gerais - Brasil

Autores

Ana Luiza Drumond Gomes, Dayany Leonel Boone, Lucas Ribeiro de Andrade Nascimento, Caio de Cássio Bernardes

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017