Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CORRELAÇÕES CLÍNICAS OBSERVADAS EM PACIENTES ATENDIDOS NA URGÊNCIA E EMERGÊNCIA COM VARIAÇÃO DOS NÍVEIS GLICÊMICOS

Fundamentação/Introdução

A glicose é um combustível metabólico obrigatório para o cérebro em condições fisiológicas. Devido a esta dependência única, o cérebro requer um fornecimento contínuo de glicose a partir da circulação para manter sua homeostase. Estados de hiper ou hipoglicemia (aumento ou diminuição dos níveis de glicose no sangue) são comuns em serviços de emergência e urgência, e a pronta abordagem dessas complicações do metabolismo da glicose é vital para diminuir o risco de morte, principalmente, nas pessoas portadoras de diabetes mellitus.

Objetivos

Traçar o perfil glicêmico dos pacientes atendidos na emergência de um Hospital no Município de Santa Rita.

Delineamento/Métodos

Trata-se de uma pesquisa descritiva do tipo documental retrospectiva com abordagem quantitativa, realizada no Serviço de Arquivo Médico (SAME) do Hospital Governador Flávio Ribeiro Coutinho, localizado no município de Santa Rita-PB. A população desta pesquisa foi composta pelos prontuários de pacientes atendidos na urgência e emergência do referido hospital no período de junho a dezembro de 2012. A amostra foi constituída de 421 prontuários de pacientes, cujo critério de inclusão estabelecido foi a realização do exame complementar de glicemia capilar, após avaliação clínica.

Resultados

Entre os 421 pacientes analisados neste estudo a idade variou de 16 a 105 anos, tendo como média de 62,41 anos, mediana de 65 anos. Entre os avaliados 42,3% eram do sexo masculino e 57,7% eram do feminino. Quanto às comorbidades associadas, destacou-se a alta prevalência de alterações cardiovasculares 61,8 % e neurológicas 14,9 % presentes nesta amostra. Identificou-se que 56,3 % dos usuários que foram submetidos ao exame de glicemia capilar eram portadores de diabetes. A maioria dos pacientes que integraram o estudo, 74,1% e 81,5 %, não apresentaram sintomatologia de hiper ou hipoglicemia, respectivamente, apesar de que 42,4% das mulheres e 34,8% dos homens apresentarem hiperglicemia no momento do exame.

Conclusões/Considerações finais

Pode-se observar que a maioria dos pacientes avaliados neste estudo eram portadores de diabetes melitos e faziam uso de medicação para tal quadro, no entanto, encontravam-se sem controle adequado e com um grande número de comorbidades associadas. Desta forma, uma reavaliação e um melhor acompanhamento dos pacientes portadores de diabetes levaria a uma diminuição do impacto desta patologia na saúde pública.

Palavras Chaves

Diabetes Mellitus. Níveis Glicêmicos. Hiperglicemia

Área

Clínica Médica

Autores

Natália Assis Nóbrega, Christiane Costa Dias, Arnaldo Moreira Oliveira, Iago Marques Batista, George Robson Ibiapina

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017