Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CARCINOMA UROTELIAL COM DIFERENCIAÇÃO ESCAMOSA

Fundamentação/Introdução

O câncer de bexiga ocupa a quinta e a décima terceira posição em incidência em homens e mulheres na região Sudeste do Brasil e está associado a uma proliferação anormal do urotélio. Dentre os principais fatores de risco podemos destacar o tabagismo, infecções, cateteres vesicais, cálculos vesicais, idade maior que 40 anos e sexo masculino. O tipo histológico mais comum é o tumor derivado de células transicionais, no entanto, 3 a 7% dos casos correspondem aos carcinomas de células escamosas e 2% adenocarcinomas. Os principais sintomas são a hematúria intermitente macro ou microscópica e demais sintomas irritativos urinários (polaciúria, disúria e urgência miccional).

Objetivos

Relatar um câncer raro de grande importância médica.

Delineamento/Métodos

Relato de caso e revisão de prontuario.

Resultados

J.C.I, 57 anos, ex-tabagista e ex-etilista, hipertenso e diabético, foi internado no dia 07/12/2016 para investigação de hematúria intermitente de início há 2 anos associado a dor hipogástrica. A ultrassonografia de rins e vias urinárias do dia 07/11/2016 constatou bexiga com espessamento vegetante em trígono vesical e dilatação do sistema coletor à montante. No dia 15/12/2016 foi submetido à ressecção transureteral de lesão vesical, cujo anatomopatológico trazido no dia 01/02/2017 evidenciou um carcinoma urotelial com diferenciação escamosa, tumor sólido com infiltração extensa para a camada muscular. Diante disto, J.C.I foi submetido a cistoprostatectomia e derivação urinária com ureteroileostomia de Bricker no dia 13/03/2017 com duração de 4 horas, sangramento de 1200 mL sem administração de hemoderivados e hemoglobina final de 9,0 g/dL, com posterior internação em unidade de terapia intensiva (UTI). No dia 15/03/2017 evoluiu com quadro febril, taquicardia, dor abdominal difusa com sinais de irritação peritonial e instabilidade hemodinâmica. Devido ao quadro clínico apresentado, fora realizado laparotomia exploradora de urgência, sem detecção da causa do quadro descrito. Em 20/03/2017 recebeu alta da UTI. O paciente em questão permaneceu internado na enfermaria para vigilância da diurese e de possíveis sangramentos até o dia em que este relato de caso foi descrito.

Conclusões/Considerações finais

O carcinoma urotelial com diferenciação escamosa é uma neoplasia rara de evolução rápida e agressiva. Visto isso, diante da suspeita de casos como esse, o diagnóstico precoce e a intervenção rápida são de extrema importância para garantir um bom prognóstico ao paciente.

Palavras Chaves

Palavra-chave 1: Carcinoma urotelial Palavra-chave 2: Câncer de bexiga Palavra-chave 3: Uro-oncologia

Área

Clínica Médica

Instituições

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESPIRITO SANTO - Espirito Santo - Brasil

Autores

JOHNNATHAN SERGE RODRIGUES SILVA, AMANDA ALTOE SATLHER, ALEX LOZE ROCHA, LUIZA SEIDEL DALA BERNARDINA, RODRIGO ZON SOARES

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017