Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Forame Oval Patente como causa de Acidente Vascular Encefálico Criptogênico em paciente jovem

Fundamentação/Introdução

A associação entre Forame Oval Patente (FOP) e acidente vascular encefálico criptogênico (AVEc) vêm de longa data, com os primeiros relatos datados de 1877. Desde então, a relação de causa e efeito dos dois é incerta. A hipótese é de que a passagem de êmbolos a partir da circulação direita através do forame fosse a causa do evento cerebrovascular. Os dados mais consistentes da literatura são a relação de FOP e aneurisma de septo, em que a concomitância aumenta o risco de eventos embólicos. No entanto é discutível se apenas a presença do FOP explicaria a ocorrência de um AVEc.

Objetivos

Demonstrar a relação de que na ausência de fatores de risco para eventos embólicos, somente a presença do FOP explicaria a ocorrência do AVEc na paciente estudada.

Delineamento/Métodos

Estudo de abordagem descritiva tipo relato de caso, em que foram utilizadas informações pela análise de prontuário da paciente, resultados de exames e pesquisa em publicações científicas e livro texto.

Resultados

Relato de caso: mulher, 52 anos, com histórico de hipertensão arterial sistêmica e obesidade, apresentou quadro súbito de mal estar associado à parestesia de membro superior esquerdo. Procurou pronto socorro, onde foi constatado em exame de tomografia de crânio imagem compatível com evento vascular isquêmico em região frontal e insular/subinsular à esquerda. Iniciada investigação etiológica, com eletrocardiograma e holter de 24 horas descartando arritmias; ecocardiograma transtorácico com dilatação discreta bi-atrial e função sistólica bi-ventricular preservada; Doppler de Carótidas e Vertebrais normal; ecocardiograma transesofágico mostrou ausência de trombos intracavitários e pequeno forame oval, com inversão de shunt ao teste de microbolhas. No seguimento foi realizada pesquisa de trombofilias hereditárias e provas de autoimunidade, ambas negativas. Portanto, trata-se de uma paciente que sofreu AVEc, e a única alteração após toda investigação foi a presença de FOP com inversão de shunt.

Conclusões/Considerações finais

O FOP quando relacionado a eventos embólicos é considerado diagnóstico de exclusão. Com isso os rastreamentos para estados pró-trombóticos (disfunções hematológicas, doenças autoimunes), fibrilação atrial, aterosclerose carotídea significativa e alterações neurovasculares devem ser realizados nos pacientes antes que diagnostico definitivo seja firmado. Nesses casos, embora os resultados dos estudos sejam conflitantes, existe tendência para a indicação de fechamento de forame devido risco de outros episódios tromboembólicos.

Palavras Chaves

Forame oval patente; Acidente vascular encefálico criptogênico;

Área

Clínica Médica

Autores

Bruna Luisa Ferraço Lima, Daniel Fernandes Lopes Silva, Rubens Ferraço Malanquini, Klissia Ferraco Malanquini, Paulo Roberto Angelete Alvarez Bernardes

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017