Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EPIDEMIOLOGIA DOS PACIENTES SUBMETIDOS À CIRURGIA CARDÍACA EM HOSPITAL DE ALTA COMPLEXIDADE E AS PRINCIPAIS REPERCUSSÕES PÓS OPERATÓRIAS IMEDIATAS

Fundamentação/Introdução

Introdução: Estudos em diversas populações demonstram prevalências desiguais de complicações pós-operatórias em cirurgias cardíacas, dependendo do critério utilizado e das características da população estudada. No Brasil, os dados são insuficientes, necessitando de estudos que evidenciem o perfil pré-operatório dos pacientes submetidos à cirurgia cardíaca e as principais complicações que estes apresentam no pós-operatório imediato (até 72 horas após o procedimento).

Objetivos

Objetivos: Caracterizar o perfil epidemiológico bem como avaliar as principais complicações pós-operatórias durante a permanência na UTI (unidade de terapia intensiva) dos pacientes submetidos às cirurgias cardíacas em hospital de alta complexidade localizado na cidade de Itajaí/SC.

Delineamento/Métodos

Metodologia: Estudo prospectivo observacional realizado com 116 pacientes submetidos a procedimentos cardíacos. Os dados foram coletados através de tabelas desenvolvidas pelos envolvidos no estudo. Os pacientes assinaram um termo de consentimento livre e esclarecido para autorizar a coleta de dados.

Resultados

Resultados: Todos os pacientes submetidos à cirurgia cardíaca durante o período da realização da coleta de dados aceitaram participar da pesquisa. Destes, 63% eram homens e 37% mulheres, com média de idade de 61,5 anos. As principais comorbidades apresentadas pelos pacientes foram hipertensão arterial sistêmica (87,9%), doença arterial coronariana (56,9%), dislipidemia (52,6%) e diabetes mellitus (33,6%). Quanto ao tabagismo, 18,1% relataram ser tabagistas e 34,5% ex-tabagistas. A prevalência de pacientes obesos foi de 22,4%. Somente 7,8% pacientes já haviam sido submetidos à procedimentos cardíacos prévios. A cirurgia mais realizada foi a Cirurgia de Revascularização do Miocárdio e as principais complicações encontradas foram sangramento (21,6%) e insuficiência renal aguda (17,2%).

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: O perfil epidemiológico dos pacientes submetidos às cirurgias cardíacas está se alterando e atualmente estão sendo operados pacientes mais idosos e com maior número de doenças de base associadas, gerando um risco cirúrgico mais elevado e consequentemente, maior incidência de complicações pós operatórias. Portanto, é imprescindível ao clínico, juntamente com a equipe de cirurgia, a decisão correta da indicação cirúrgica bem como a avaliação minuciosa do paciente no período pré e pós-operatório visando corrigir os possíveis distúrbios apresentados pelo mesmo, evitando assim a ocorrência de complicações e o aumento da morbimortalidade.

Palavras Chaves

Perfil Epidemiológico; Complicações Pós-Operatórias; Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos.

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade do Vale do Itajaí - Santa Catarina - Brasil

Autores

Stephanie Theisen Konzen, Carolina Perrone Marques, Letícia Tramontin Mendes, Ana Cristina Martins dal Santo Debiasi, Marcos da Costa Melo Silva

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017