Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Avaliação funcional pulmonar em portadores de Leishmaniose Visceral

Fundamentação/Introdução

A leishmaniose visceral (LV), também conhecida como calazar, é uma zoonose grave causada pela Leishmania donovani chagasi que apresenta envolvimento sistêmico com grande potencial de letalidade(MAIA, 2015). No pulmão, a leishmaniose provoca alterações intersticiais peculiares, e, apesar de reconhecido, o comprometimento pulmonar é pouco debatido na LV.

Objetivos

Avaliar alterações respiratórias clínicas e funcionais em pacientes portadores de leishmaniose visceral.

Delineamento/Métodos

Estudo transversal com grupo controle realizado em enfermarias em Hospital Universitário de referência do estado de Sergipe. A amostragem consistiu de 16 pacientes controles saudáveis com diagnóstico de leishmaniose visceral internados entre julho de 2013 a julho de 2014. As variáveis espirométricas analisadas em ambos grupos foram: capacidade vital forçada (CVF), volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), relação VEF1/CVF e fluxo expiratório forçado entre os 25-75% da CVF.

Resultados

Realizadas 33 espirometrias, 16 no grupo controle e 16 em pacientes com leishmaniose visceral. Nos pacientes com a parasitose a média de idade encontrada foi de 29,1 anos (Variação: 9 – 62). Foram considerados eutróficos 14 pacientes, um apresentou sobrepeso e outro obesidade. Metade dos pacientes relataram sintomas respiratórios, sendo a tosse (43,7%) o predominante. A frequência de alterações espirométricas encontradas foi de 56,3% (IC95% de 31,3-81,3). O distúrbio ventilatório mais observado foi o restritivo. No grupo controle apenas um paciente demonstrou uma redução no índices volumétricos.

Conclusões/Considerações finais

O percentual de alterações espirométricas demonstra a presença de alterações respiratórias funcionais em portadores de LV. A ausência de sintomas respiratórios em pacientes com alterações espirométricas sugere que a avaliação funcional não deve ser postergada diante da ausência de sintomas, sendo a espirometria um exame complementar importante e necessário na doença sistêmica.

Palavras Chaves

Leishmaniose Visceral. Doença Pulmonar Intersticial. Espirometria.

Área

Clínica Médica

Autores

Violeta Santos Silva Leite Neta, Hannah Fernandes Lapa, Vinícius Santos de Oliveira, Ana Jovina Barreto Bispo, Maria Luiza Dória Almeida

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017