Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DESFECHOS DO TRATAMENTO DE PACIENTES COM TUBERCULOSE NO MUNICÍPIO DE SÃO LUÍS, MARANHÃO

Fundamentação/Introdução

A tuberculose (TB) é uma doença infecto-contagiosa, constituindo-se ainda um grave problema de saúde pública no Brasil. Devido ao longo período de tratamento da tuberculose há uma dificuldade dos pacientes acometidos em segui-lo de forma regular e sistemática, o que impossibilita o controle da doença, uma vez que a descontinuação leva uma resistência do bacilo à terapia e maior oneração ao sistema de saúde pública no país.

Objetivos

Descrever o perfil sociodemográfico e analisar os desfechos do tratamento de pacientes com tuberculose em São Luís, Maranhão.

Delineamento/Métodos

Foi realizado um estudo descritivo, retrospectivo e com abordagem quantitativa dos dados. Foram levantados e analisados dados através do Sistema de Informação de Agravos e Notificação (SINAN) entre os anos 2013-2014 em São Luís.

Resultados

No Município de São Luís foram notificados 1865 casos de tuberculose, sendo 865 (46,38%) no ano de 2013 e 1000 (52,62%) no ano de 2014. Destes, 1154 (61,88%) casos eram do sexo masculino, faixa etária de 15 a 59 anos (88,74%), com ensino fundamental de 5° a 8° serie incompleto (23,02%). Quanto à cor, 65,57% eram pardos. Quanto à zona de moradia, 1424 (76,72%) casos eram da zona urbana e 441 (23,28%) da zona rural. No que se refere à forma clínica, a tuberculose pulmonar (86,01%) foi a mais encontrada entre os casos notificados. Em relação ao tipo de tratamento, 276 (14,82%) foram auto-administrados e 1571 (84,04%) fizeram tratamento supervisionado. Quanto ao desfecho de tratamento, 1296 (70,05%) obtiveram alta por cura, 311 (16,81%) abandonaram o tratamento, 148 (8,00%) foram a óbito, 59 (3,19%) casos completaram o tratamento, 16 (0,86%) foram transferidos para outros municípios, 12 (0,65%) apresentaram falência do tratamento e em 8 (0,43%) casos houve mudança de diagnóstico.

Conclusões/Considerações finais

Houve um aumento significativo do número de casos novos de TB, e consequentemente da cadeia de transmissão da doença. Apesar do desfecho de tratamento ter sido favorável (alta por cura), a taxa de abandono mostrou-se elevada, visto que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) preconiza-se que os programas de TB tenham uma taxa de abandono de tratamento inferior a 5,00%. O tratamento correto e adequado é essencial para a quebra da cadeia epidemiológica, sendo fundamental, a vigilância, o controle e acompanhamento aos pacientes.

Palavras Chaves

Tuberculose; Tratamento; Alta do paciente.

Área

Clínica Médica

Instituições

UNICEUMA - Maranhao - Brasil

Autores

JULIANA BARROS OLIVEIRA SILVA, LETICIA CASTRO FREIRE, INGREDY EYLANNE MONROE CARVALHO, GUILHERME VIDIGAL FERNANDES DA SILVA, CINTIA DANIELE MACHADO DE MORAIS

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017