Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ASSOCIAÇÃO ENTRE ÁCIDO ÚRICO E RIGIDEZ DE PAREDE ARTERIAL EM POPULAÇÕES SAUDÁVEIS: REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE

Fundamentação/Introdução

Os níveis elevados de ácido úrico têm sido associados a doenças cardiovasculares, tanto em evidências experimentais quanto epidemiológicas. Recentemente, com o desenvolvimento de técnicas para avaliação da rigidez de parede arterial, como a velocidade de onda de pulso (VOP), levantou-se a hipótese de que a associação entre elevados níveis séricos de ácido úrico e as doenças cardiovasculares seja mediada por redução da complacência arterial.

Objetivos

Esclarecer a associação potencial entre níveis séricos de ácido úrico e rigidez de parede arterial em populações aparentemente saudáveis.

Delineamento/Métodos

As bases de dados Medline, Embase, Cochrane Central, PubMed e Web of Science foram pesquisadas até 30 de abril de 2017. Dois revisores selecionaram os artigos e as discordâncias foram resolvidas por um terceiro autor. Foram extraídas informações sobre publicação, população de estudo, níveis de medidas de rigidez arterial e ácido úrico, análise estatística, ajustes, desenho do estudo, tamanho do estudo e teste de rigidez arterial. A qualidade dos estudos incluídos foi avaliada utilizando a escala Newcastle-Ottawa para estudos observacionais. As direções das associações e a qualidade dos estudos foram sintetizadas sob a forma de Harvest Plots. Uma meta-análise foi realizada pelo efeito random .A heterogeneidade dos estudos foi avaliada utilizando a estatística I².

Resultados

A partir de referências 1079 iniciais, foram incluídos 26 estudos para extração de dados. Esses estudos incluíram 72.612 indivíduos com idade média de 50.84 (desvio padrão (SD) 8.9) e níveis médios de ácido úrico de 5.22 (SD 0.48) mg/dL. A qualidade geral dos estudos incluídos foi baixa, variando de 2 a 9. Dos 26 estudos, 4 estudos eram longitudinais, e os demais, transversais. Dos 26 estudos avaliando a associação entre rigidez arterial e ácido úrico em mulheres, 15 reportaram associação positiva. Em homens, dos 25 estudos, 16 descreveram maiores níveis de rigidez arterial associados a níveis mais elevados de ácido úrico sérico.Foram incluídos 6 estudos na meta-análise e comparado a quartis inferiores de de ácido úrico, os quartis superiores foram significativamente associados à rigidez arterial OR : 1.33 (IC :1.08 - 1.59)].

Conclusões/Considerações finais

Maiores níveis de ácido úrico estão associados à maior rigidez de parede arterial em indivíduos livres de doença cardiovascular.

Palavras Chaves

doenças cardiovasculares, rigidez de parede arterial, ácido úrico

Área

Clínica Médica

Autores

Mateus Justi Luvizotto, Murilo Henrique Guedes, José Rocha Faria Neto, Roberto Flavio Silva Pecoits, Cristina Pellegrino Baena

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017