Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AGRANULOCITOSE INDUZIDA POR METIMAZOL EM PACIENTE COM DOENÇA DE GRAVES: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

O tratamento do hipertireoidismo com drogas antitireoidianas pode provocar um importante efeito colateral: a agranulocitose, que é caracterizada pela contagem de neutrófilos menor que 500 cel/mm3. A redução do número de neutrófilos predispõe a várias infecções. A frequência da agranulocitose ocorre em 0,1 a 0,5% dos pacientes em tratamento com drogas antitireoidianas, sendo o seu risco relacionado ao aumento da dose das mesmas.

Objetivos

Descrever um caso de agranulocitose induzida por metimazol em um hospital terciário de Rondônia.

Delineamento/Métodos

A.M.A, feminino, parda, 32 anos, casada, do lar, evangélica, natural e residente em Porto Velho, Rondônia. Procurou atendimento médico em 05/09/2016 com queixa de palpitações e dor torácica. Referiu também perda de peso, diarreia e labilidade emocional. Portadora de hipertireoidismo desde 2009, sem tratamento há 1 ano. Há 3 dias da admissão, apresentou febre alta, vômitos, palpitações intensas, dor torácica em queimação de forte intensidade e agitação psicomotora. Foi diagnosticada com fibrilação atrial e posteriormente crise tireotóxica hipocalêmica, apresentava TSH supresso e T4 livre maior que 100. Realizou tratamento de arritmia com cardioversão química (amiodarona) e início de droga antitireoidiana (propiltiouracil 100mg 8/8h que posteriormente foi trocado por metimazol 30mg/dia). Associadamente no tratamento, fez uso de propranolol e hidrocortisona.

Resultados

Foi transferida para outro hospital, após 16 dias, após melhora sintomática, onde foi admitida agitada, exoftalmia bilateral com edema palpebral, hipocorada, desidratada, normotensa, taquicárdica, taquipneica e afebril. Neste, foi ajustada a dose de metimazol para 60mg/dia. No 8º dia, apresentou febre, sinais e sintomas de amigdalite, ademais de queda na contagem de leucócitos: 1.190/mm3 (neutrófilos 666/mm3). Foi suspenso o metimazol, iniciada antibioticoterapia com cefepime e dieta zero em iodo para posterior tratamento do hipertireoidismo com iodo radioativo ,devido contraindicação as drogas antitireoidianas pela agranulocitose. Apresentou remissão sintomática e normalização da contagem de neutrófilos somente no 6º dia após ampliação de antibiótico (vancomicina e amicacina) e uso de filgrastima.

Conclusões/Considerações finais

Esta é uma complicação rara do uso dessas drogas, cujas graves consequências podem ser evitadas pelo diagnóstico correto e precoce. Tendo em vista que a triagem de rotina não é recomendada, torna-se imprescindível alertar o paciente para os sintomas desta complicação.

Palavras Chaves

Agranulocitose Metimazol Hipertireoidismo

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro - Rondonia - Brasil

Autores

Maristefany Cury Arruda do Nascimento, Bárbara de Figueredo Tenório, Élida Moura Carvalho, Adrielly de Souza Martins, Igor Ribeiro Barcelos


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017