Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANÁLISE DO PERFIL DOS PACIENTES ATENDIDOS POR INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO NO ESTADO DA PARAÍBA NO PERÍODO DE 5 ANOS

Fundamentação/Introdução

O infarto agudo do miocárdio (IAM) é a morte dos cardiomiócitos, causada por isquemia prolongada. Considerado causa importante de óbito com crescente incidência em países em desenvolvimento. Essa é explicada pelo aumento da expectativa de vida e mudança no estilo de vida que passou a incluir os fatores de risco como: dislipidemias, Hipertensão Arterial, tabagismo, Diabetes Mellitus, sedentarismo, estresse e obesidade.

Objetivos

Analisar o perfil dos pacientes que foram atendidos por ocasião de IAM no estado da Paraíba.

Delineamento/Métodos

Trata-se de um estudo epidemiológico do tipo retrospectivo, cujas informações foram obtidas por meio de consulta ao DATASUS, em um recorte de tempo de janeiro de 2012 a dezembro de 2016. Analisou-se o perfil dos atendimentos hospitalares por IAM no estado da Paraíba.

Resultados

No período compreendido entre janeiro de 2012 e dezembro de 2016 foram atendidos no Brasil um total de 467.681 casos de IAM. Nacionalmente, o perfil dos atendimentos foi marcado por pacientes do sexo masculino (63,42%), nas faixas etárias de 60 aos 69 anos, seguida dos 50 aos 59 anos, de raça branca e parda, respectivamente, atendidos predominantemente no sistema privado (66,47%). No estado da Paraíba, foram assistidos 4.369 casos de IAM, o que corresponde a 0,93% do total do país no referido período. Assim como em âmbito nacional, houve predomínio do sexo masculino, com 59,19% (2.586 casos). Em relação à faixa etária, o maior registro foi entre os 60 a 69 anos, seguido dos 70 aos 79, refletindo uma considerável incidência em uma população ligeiramente mais idosa que a média nacional. A raça mais acometida foi a parda, seguida por uma população que não informou sua raça. De todos os atendimentos, a maioria, 3.043 casos, assim como no âmbito nacional, foi realizada no sistema privado. Dentro do período estudado, o ano de 2016, foi aquele com o menor número de ocorrências na Paraíba, enquanto que 2014, o ano que apresentou o pico de atendimentos, com 945 casos. Já no Brasil, o mesmo não se repetiu, o ano de maior número de ocorrências foi 2015, enquanto 2012 foi o período de menor casuística (85.222).

Conclusões/Considerações finais

A Paraíba segue a tendência nacional nos dados de IAM. Conhecer a epidemiologia da região de atuação é de extrema importância para os profissionais de saúde, a fim desenvolver estratégias de prevenção, com consequente redução da morbimortalidade.

Palavras Chaves

Infarto agudo do miocárdio; Epidemiologia; Fatores de risco.

Área

Clínica Médica

Instituições

Faculdade de Medicina Nova Esperança - Paraiba - Brasil

Autores

Francisco de Assis Cavalcanti Neto, José Gomes Souto, Ivson José Almeida Medeiros Júnior, Mônica Lorena Dias Meirelles da Cunha, Márcia Adriana Dias Meirelles Moreira


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017